Carnaval 2017

Vou levar somente o que couber no bolso e no coração. Uma viagem de sabedoria além da imaginação…

Posição de desfile: 7ª Agremiação a desfilar.

Colocação: 12ª Colocada da Série A com 264,2 pontos

Data do desfile: 24/02/2017 - Sexta-Feira.

Local: Passarela do Samba.

Presidente: Moysés Antônio Coutinho (Zezo)

Carnavalescos: Lane Santana, Munir Nicolau e Wladimir Morellembaumm

Samba de enredo
Vou levar somente o que couber no bolso e no coração. Uma viagem de sabedoria além da imaginação...

Compositores: Claudio Russo, Fernando de Lima, Tatiane Abrantes, Zé Gloria, Preguinho, Zé Luiz, Roninho Caetano, André Felix, Rafael Lima, Jorge Maia, Jack Topete, Gil Lessa, Claudio Brow, Henrique Negão, Renatinho do Batuque e Junior Pitbull.

Intérpretes: Pavarotti e Gabby Moura




VAI JORRAR
A FONTE DA SABEDORIA
DE ENCANTOS E MAGIAS
OS TAMBORES VÃO SOAR
CONTA UM SÁBIO ANCIÃO
QUE NA LUTA DO BEM CONTRA O MAL
UM MENINO COM DOM DIVINAL
ENFRENTOU E VENCEU KARABÁ
ONDE NASCE A FANTASIA
CONTOS DE RARO ESPLENDOR
HÁ UMA LUZ DE ESPERANÇA
BRILHANDO NO OLHAR DO ESCRITOR

VIBRANTE ALEGRIA
GIGANTE AVENTURA
ERA UMA VEZ NA ILUSÃO
A PRINCESA E O DRAGÃO
NO ENCONTRO DA LEITURA


EU VOU, ME LEVA
NAS ASAS DA IMAGINAÇÃO
VOLTAR A SER CRIANÇA
GUARDAR A HERANÇA DE CADA LIÇÃO
A LITERATURA INFANTIL
ENRIQUECE MEU BRASIL
VEM CONHECER MEU CASTELO
NUM SONHO MAIS BELO
QUE A INOCÊNCIA TRADUZ
Ó MONTEIRO LOBATO
O GÊNIO DE FATO
ILUMINA SANTA CRUZ

SÓ VOU LEVAR NA MINHA EMOÇÃO
O QUE CABE NO BOLSO E NO MEU CORAÇÃO
NOSSA ESCOLA É PAIXÃO, VERDADEIRA RAIZ
É VERDE E BRANCO, UM FINAL FELIZ


Sinopse de enredo
“Vou levar somente o que couber no bolso e no coração. Uma viagem de sabedoria além da imaginação…”

Sinopse:

A mensagem simplesmente é: “para chegarmos ao mundo sonhado… devemos fazer , hoje, nossas crianças sonharem o amanhã…”
Diante de todo processo tecnológico, observamos e acompanhamos a degradação de nossas civilizações e do meio ambiente.
A corrupção de valores, e a força da globalização, estão em choque, diante das infinitas tentativas de prestigiar a vida.
Milhares de pessoas buscam a felicidade no sentido contrário…
Homens de todos os níveis culturais e sociais se debatem pelo que chamam de justiça.
Pelo mundo real: adoecem, há sede, sentem fome, muita dor, e desilusões…
E não será o homem, que “cresceu”, que transformará o progresso …
O alavancar, hoje, precisa ser semeado…
Justificado… Pensado… E com amor, orientado…
E o adulto, necessita alimentar eternamente a essência da criança que existe em si.
E sobre uma análise social de tudo que somos e vivemos, concluímos que precisamos buscar uma vertente, para diagnosticar, possíveis remédios para o nosso “bem viver” no futuro.
E nosso enredo, busca na História da literatura infantil, o caminho, o trilho, as pistas, para o fim do arco-íris… Onde certamente encontraremos: a sabedoria, a fantasia e a fonte inesgotável da imaginação.
A literatura infantil, apesar de ser uma vertente da literatura geral que prima, na maioria das vezes, pela escrita direcionada à determinada faixa etária, possui obras com conteúdos capazes de lapidar o imaginário humano, e auxilia a compreensão, e a resolução de conflitos internos de cada indivíduo em particular.
A Acadêmicos de Santa Cruz, vem sinalizar ao mundo do samba, através da força da essência de nossas crianças, que dessa vida, vale levar, o que couber no bolso e no coração…
A nossa Comunidade e a força do nosso carnaval, vai filosofar a essência da fantasia… aqui, nesse desfile, o papel principal: hoje, é o das crianças…
E saudaremos e festejaremos com toda nossa alegria e imaginação, a ancestralidade, a sabedoria, e a MORAL, explicita, nos contos, fábulas, nas narrativas folclóricas contadas pelos camponeses, nas lendas, pelas estórias, e nas milhares de páginas dos inúmeros livros que remetem a origem história da Literatura infantil universal, que surgiu com a intenção de educar nossas crianças, relatando seus autores e apresentando seus personagens.

DESENVOLVIMENTO:

…………………………………………………………………………………………

1º SETOR
(ABERTURA DO DESFILE)
A Fonte da sabedoria…
O berço da humanidade…
A África…
Quando não havia escrita… eles através da sabedoria, passavam os ensinamentos e o histórico de sua gente, do seu povoado, das suas raízes, dos antepassados… da cultura… através dos contos… e das lendas…
Traremos um ancião… um contador de Histórias, um negro avô… um sábio… um griô… um ancestral, responsável pela manutenção da memória e da força de sua aldeia.
Imponente, nosso mestre, nos revela a lenda de Kiriku.
Ele nos contará a história de um recém-nascido, superdotado, que sabe falar, andar e correr.
Na verdade o grande salvador de sua aldeia, que foi ameaçada pela pela feiticeira Karabá.
Com a sabedoria ancestral, será trazido para a passarela do samba, inúmeras referencias à cultura da África Subsaariana, como as vestimentas, a musicalidade e a relação com a natureza.
Com o olhar espiritual, a lenda inteira, traz referências, como o baobá, a única árvore que nasce de cabeça para baixo.
Essa lenda é muito especial, pois agrada as crianças e ensina os adultos.
KIRIKU, é a essência de nosso enredo, ele não anda armado, não é forte, não comanda nenhum exército… a sua coragem é acompanhada de doçura, paz e tranquilidade.
Na África jorrou a força da sabedoria.

……………………………………………………………………………………………………

2º SETOR:
Nasce a fantasia…
É através de uma história podemos descobrir outros lugares, outros tempos, outros jeitos de agir e de ser, outras óticas, outra ética…
É ficar sabendo História, Geografia, Filosofia, Sociologia, sem precisar saber o nome disso tudo, e muito menos, achar que tem cara de aula, porque se tiver deixa de ser literatura ( Roman Abramovich, 1994. pag 17).
Os primeiros livros para crianças surgem no século XVII e XVIII.
Antes dessa época não se escrevia para elas, porque não existia infância.
O aparecimento da Literatura Infantil decorre da ascensão da família burguesa.
A criança passa a ser tratada como um ser diferente do adulto, com características e necessidades próprias.
E destrincharemos esse período, conhecendo o passo a passo dessa transformação e seus desafios.
A partir do século XVIII, a criança passa a ser considerada um ser diferente do adulto, com necessidades e características próprias, havendo então o distanciamento da vida “adulta” e recebendo uma educação diferenciada, que a preparasse para essa vida.
Nesse momento a criança é vista como um indivíduo que precisa de atenção especial que é demarcada pela idade.
O adulto passa a idealizar a infância.
A criança é o indivíduo inocente e dependente do adulto devido a sua falta de experiência com o mundo real.
Com Fenélon (1651/1715) , justamente com a função de educar moralmente as crianças. As histórias tinham uma estrutura maniqueístas (dualismo entre dois princípios geralmente o bem e o mal) , afim de demarcar claramente o bem a ser aprendido, e o mal, a ser desprezado.
A maioria dos contos de fadas, fábulas, e mesmos muitos textos contemporâneos incluem-se nessa tradição.
Naquele momento, a literatura infantil constitui-se como gênero em meio as transformações sociais e repercussões no meio artístico.

……………………………………………………………………………………

3 º SETOR:
Transborda a imaginação…muitos dos contos de fadas conhecidos atualmente surgiram na França, ao final do século XVIII, Charles Perrault traz a público Histórias ou Contos do tempo passado, com suas moralidades: E que editou as narrativas folclóricas contadas pelos camponeses,
Contos de mamãe Gansa
A Bela adormecida no bosque
Chapéuzinho Vermelho
O Gato de Botas
As fadas
A Gata Borralheira
Henrique do Topete
e o Pequeno Polegar
Nas asas da imaginação, desvendaremos os mais importantes autores da literatura infantil e seus clássicos:
IRMÃOS GRIMM
CRISTIAN ANDERSON
LEWIS CARROL
COLLODI
FRANTE BAUM

……………………………………………………………………………………………………

4º SETOR:
Vou levar somente o que couber no bolso e no coração…
Somos o BRASIL.
Por aqui… é carnaval…
E entendemos que a criança precisa ser sempre respeitada. Aprenderemos a importância do respeito as diferenças.
E nos textos de escritores brasileiros, a infância tem sido defendida e com ela, uma nova postura da literatura infantil.
É preciso entender que a criança é também cheia de conflitos, medos, dúvidas, e contradições, não por desconhecer a realidade somente, mas por trazer em si, a imagem projetada dos adultos.
Importante ressaltar, que até os dias de hoje, temos a concepção da infância como o espaço da: alegria, da inocência e da falta do domínio da realidade.
E sobre a batuta de Monteiro Lobato, receberemos e homenagearemos os grandes autores e escritores infantis desse país verde e amarelo, para celebrarmos juntos com o nosso desfile do carnaval , a explosão da fantasia, da sabedoria, do conhecimento que absorvemos através da nossa literatura infantil.
Vamos aplaudir!
ANA MARIA MACHADO
RUTH ROCHA
MARY E ELIARDO FRANÇA
JGEL KUFINO DOS SANTOS
LYGIA BOJUNGA NUNES
MARIA CLARA MACHADO
ZIRALDO
Finalizaremos com um espetáculo lúdico em verde e amarelo, sobre as asas de tantos livros, e personagens inesquecíveis, que nos servem de referencia para esse momento de reflexão, ilusão, de magia e fascinação…
De mãos dadas, a comunidade do acadêmicos de Santa Cruz, vamos encerrar a festa, levando somente o que couber no bolso e no coração…
Uma explosão de cores, de sonhos, de alegria, de vida, de emoção… em cada folião, acesa a centelha de sua criança.
Celebraremos o amor.
Celebraremos os muitos mestres que pelos continentes desse Planeta deixaram sua herança literária… que transcende o tempo nos encanta e nos faz sonhar.
Nos faz SAMBAR…
E nos leva a crer, que a criança, é a ponte… para o mundo melhor… que tanto sonhamos…
Um viva, a magia da LITERATURA INFANTIL e a todas as crianças do Planeta!

…………………………………………………………………………………………………

SETORIZAÇÃO:

CARNAVAL 2017
GRES ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ

Enredo:
“Vou levar somente o que couber no bolso e no coração…
Uma viagem de sabedoria além da imaginação…”

1º Setor: (ABERTURA DO DESFILE) – A Fonte da sabedoria…

2º SETOR: Nasce a fantasia…

3 º SETOR: Transborda a imaginação…

4º SETOR: E vou levar somente o que couber no bolso e no coração…

Projeto desenvolvido por:

Lane Santana – Munir Nicolau – Wladimir Morellembaumm

Ficha Técnica
Presidente Administrativo: Moysés Antonio Coutinho Filho (Zezo)

Vice-Presidente:

Presidente do Conselho Deliberativo: Antônio Carlos Sampaio

Secretário administrativo: Antônio Carlos Branco

Diretores de Carnaval: Ricardo Simpatia

Diretores de Harmonia: Marquinhos Harmonia

Comissão de Carnaval: Lane Santana, Munir Nicolau e Wladimir Morellembaumm

Intérprete Oficial: Carlos Pavarotti e Gabby Moura

Mestre de Bateria: Mestre Riquinho

Rainha da Bateria: Larissa Nicolau

Primeira Porta-Bandeira: Roberta Freitas

Primeiro Mestre-Sala: Mosquito

Segunda Porta-Bandeira: Edna

Segundo Mestre-Sala: José Mauro

Coreógrafo do Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Raphael Rodrigues

Coreógrafos da Comissão de Frente: Marcelo Chocolatt e Marcello Moragas

Diretor de Barracão: Simão

Coreógrafo da Comissão de Frente: Carlos Muvuca

Ala de Compositores: José Luís

Ala das Baianas: Eliane e Antônio Carlos Sampaio

Ala de Passistas: Júnior Carioca

Diretora Responsável pelo Atelier: Beth Malveira

Galeria da Velha Guarda:Neuza